Curiosidades
Mother Louse: a alewife que deu cara à cerveja feita em casa

Viveu em Oxford, Inglaterra, no século XVII, e levou o nome das alewives até aos nossos dias. Conhece melhor Mother Louse, a alewife que fazia a melhor cerveja da sua cidade, mas também a arte de fazer cerveja em casa nas idades Média e Moderna. 


Chapéu alto e preto, nariz grande, queixo proeminente, gola e avental brancos. Na mão, uma caneca e um jarro de cerveja. A icónica pintura de David Loggan (c. 1650) imortalizou Mother Louse (ou Louise, como por vezes é chamada) como a mais célebre alewife da história. E dizem os registos que a fama é merecida.


Era na sua alehouse, conhecida como Louse Hall, que se bebia a melhor ale da cidade de Oxford, a 90 quilómetros de Londres. Tratava-se de uma bebida cuja grande diferença para a cerveja que hoje bebemos, se falarmos apenas dos ingredientes, era a ausência de lúpulo.


Para conheceres melhor o que faziam as alewives, mulheres que produziam cerveja para obter um pequeno lucro, tens de entrar na cápsula do tempo e tentar perceber como seria a vida nas cidades britânicas nos séculos que antecederam a Revolução Industrial. 

Não acredites em bruxas...

Do antigo Egipto até à Idade Média, as mulheres sempre tiveram um papel muito importante na produção de cerveja. Mas à medida que a sociedade evoluiu para a Idade Moderna, esse papel foi reforçado nas ilhas britânicas. Naquele tempo, produzir cerveja era considerado um trabalho doméstico e, por isso, executado por mulheres. As cidades não possuíam saneamento básico e a água potável era uma miragem, mas o processo de fermentação da cerveja criava uma bebida estéril, com um baixo teor alcoólico e que era uma opção mais segura para os cidadãos se hidratarem. 


Dar de beber ao agregado familiar não era trabalho fácil, dada a grande quantidade de cerveja que era necessário produzir. Se a isto juntarmos o reduzido prazo de validade da bebida, foi necessário encontrar um modo de responder a estes desafios em comunidade. Assim, as famílias começaram a partilhar cerveja com os vizinhos: todas as semanas, uma matriarca produzia mais cerveja do que a sua família precisava, vendendo o excedente à comunidade. Esta cultura de partilha evoluiu e algumas mulheres, as mais empreendedoras e cujas bebidas eram elogiadas, tornaram-se profissionais. Por vezes, elas abriam a porta de casa aos vizinhos e conhecidos, criando bares temporários nos quais as pessoas se sentavam, contavam histórias e bebiam. 

... mas que as há, há

As alewives tinham várias formas de identificar e promover o seu negócio. Usavam chapéus altos para serem reconhecidas nas ruas cheias de gente, mas também colocavam vassouras à frente das casas ou das tabernas que vendiam cerveja – a vassoura era um símbolo de trabalho doméstico, daí a escolha por este elemento. Era comum, também, ver gatos junto das casas que produziam cerveja, visto serem essenciais para afastar os ratos que se alimentavam dos grãos utilizados para a produzir ale


Embora esta iconografia nos reencaminhe imediatamente para a simbologia das bruxas, não existem provas exatas da associação entre ambos. Pelos registos históricos é possível perceber, porém, a má reputação que as alewives tinham na sociedade, seja por enganarem os consumidores com ingredientes de má qualidade, oferecerem quantidades menores de bebida do que o previsto ou inflacionarem preços. O facto de serem mulheres numa era marcadamente masculina também não ajudou a criar uma reputação positiva, daí que pinturas como a de David Loggan não façam justiça à importância das alewives na sociedade britânica.  

Image

Fim de uma era

O sucesso do negócio das alewives contribuiu, em parte, para o seu declínio. Ao perceberem o lucro envolvido, os homens começaram a abrir bares que juntavam conhecidos e desconhecidos à volta de uma pint de cerveja. Por outro lado, a indústria profissionalizou-se e o lúpulo foi finalmente introduzido na cerveja britânica, apesar de alguma desconfiança inicial. 


Era o fim das alewives como comerciantes, mas estas mulheres continuaram a fazer cerveja – com pouco álcool, note-se – até à Revolução Industrial.  Com esta chegaram novos métodos de produção cervejeira que tornaram a bebida mais acessível e barata. 


Quanto a Mother Louse, ela continuará a ser o símbolo das alewives, mulheres que escreveram um capítulo curioso da história da cerveja e contribuíram, modestamente, para o crescimento e notoriedade da bebida que hoje bebes com tanto prazer. 

A gravura que imortalizou Mother Louse

Foi preciso um século e meio para que a icónica pintura de David Loggan ganhasse o seu espaço na História. Em 1793, o editor C. Johnson publicou a gravura de Mother Louse, reproduzida a partir da tela original, na revista Wonderful Magazine. O desenho é acompanhado por um poema humorístico e por um brasão falso com três piolhos (Louse, em inglês, é piolho). Sabe-se também, através deste documento, que antes de ser propriedade de Mother Louse, a Louse Hall foi um hospital e um asilo para os pobres.

Legal Information

This data privacy protection statement applies specifically and exclusively to the Super Bock Group service.

The Internet is a fabulous tool for communication. Each day we realise how important it is becoming in our life, since with just one mouse click the world is at our feet. People are closer to each other and experiences spread faster. Society is changing incredibly fast.

For all these reasons and to increase people’s confidence in this means of communication, it is important for Unicer to guarantee the confidentiality of the data of all users of its services and visitors to its website.

When we ask for your name, address, telephone number, qualifications and other details, our aim is to ensure a closer relationship with our users. When you register, we will address you by your own name, we will become closer to you and we will be able to meet your needs or requests more efficiently.

If, for any reason, Unicer feels a need to update its privacy policy, you will be the first to be informed.

Unicer guarantees that this information WILL NOT BE used in any list for promotional purposes via electronic mail or telephone, nor will it be passed on to any other organisation or company. Unicer undertakes to protect your privacy and will make every effort to guarantee the use of sufficiently effective technology for your online experience to be increasingly secure and your web relationships increasingly strong.

Please do not hesitate to contact us if you have any question about this commitment.

close

Image

UNICER IS NOW SUPER BOCK GROUP

You will enter the new website

SIM

NÃO

You are not old enough to enter this site

By submitting your data you agree