Harmonizações
Cervejas ideais para... doces conventuais portugueses

Longe vão os tempos em que a cerveja era o parente pobre das harmonizações de doces. Nas últimas décadas, a comunidade gastronómica mundial abriu os braços, e o paladar, à ligação entre sobremesas e estilos de cervejas. Os doces conventuais, tão típicos da nossa cultura, não são exceção.

 

Em 1834, a extinção das Ordens Religiosas em Portugal esteve na génese da era dourada da doçaria no nosso país. Privados do poder económico e social, monges e freiras foram obrigados a partilhar receitas e conhecimento doceiro para sobreviver. Aos poucos o país ficou a conhecer séculos de tradição doceira que estava, até então, dentro das muralhas dos conventos e mosteiros.

 

A maioria destas receitas tinha como principais ingredientes o açúcar, a farinha e os ovos – entre o século XVIII e XIX, Portugal foi um dos maiores produtores de ovos da Europa, e muita desta produção acabava, por várias razões, nos mosteiros e conventos.


Passados quase 200 anos, a tradição da doçaria conventual continua a impactar a gastronomia do nosso país e até além-fronteiras. Fica a conhecer, neste artigo, algumas das cervejas que combinam com uma amostra de quatro destes doces tão típicos de Portugal que selecionámos.

1. Pastel de nata

Image

Criado pelos mestres pasteleiros do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, o pastel de nata é hoje a mais conhecida iguaria portuguesa além-fronteiras e presença assídua nas pastelarias e cafés de norte a sul do país.

 

A receita original, que terá cerca de três séculos, é um dos segredos mais bem guardados da nossa história e está na génese dos Pastéis de Belém, a aristocracia dos pastéis de nata. Felizmente – com maior ou menos aproximação à versão original – é possível encontrar pastéis de nata em praticamente todas as pastelarias nacionais, de maneira que todos podemos desfrutar assiduamente, e até confecionar, um dos principais doces conventuais de Portugal.

 

Principais ingredientes: Leite, açúcar, farinha, ovos, massa folhada, limão e canela.

As melhores cervejas | Pilsner

Versátil, fresca e de sabores limpos, a Pilsner combina bem com doces. Cerveja clara, com carbonatação moderada e de corpo suave e subtil, a Pilsner revela leves notas adocicadas, deixando sobressair o malte. Sente-se ainda um ligeiro amargor, devido ao lúpulo, mas nada tão intenso que se possa dominar o sabor do pastel de nata.

Tipo de harmonização | Complemento

Esta combinação é bem conhecida dos portugueses e continuará a fazer as delícias dos consumidores por todo o país. A cerveja dá clareza ao palato, o que enaltece o doce do pastel de nata; por outro, complementa a degustação com as suas notas levemente doces e amargas.

2. Ovos moles

Image

Celebrizados pelo sufixo geográfico “de Aveiro”, os ovos moles são uma das mais conhecidas iguarias conventuais portuguesas. Trata-se de um doce cremoso preparado com gemas de ovos e calda de açúcar, geralmente servido com outros doces – sobremesas ou recheio de pão de ló, por exemplo – mas também em nome próprio. Neste registo, pode ser envolvido por uma hóstia, em formatos inspirados em paisagens marinhas, ou em barricas de madeira, que acondicionam o doce.

 

Principais ingredientes: Gemas de ovo, açúcar e água.

As melhores cervejas | IPA

Aromáticas e amargas, as IPA são cervejas muito ricas, refrescantes e com um teor alcoólico um pouco superior às tradicionais Pilsner, por exemplo. Trata-se de um estilo que tem vindo a ganhar novos fãs a cada ano e que já é um dos mais consumidos do mundo nas suas várias encarnações: English IPA, American IPA e todas as declinações que delas surgiram ao longo dos anos.

Tipo de harmonização | Contraste

É um duelo de titãs gastronómico. De um lado, o amargor moderado a intenso da IPA; do outro, o doce abrasivo dos ovos moles. Nesta combinação improvável e que, sabemos, fará abanar a cabeça dos mais cépticos, os lúpulos florais, picantes ou cítricos acabam por ser bons parceiros da doçura dos ovos, limpando as papilas gustativas e preparando-as para uma nova dose de açúcar.

3. Toucinho do céu

Image

Sobremesa tradicional, e conventual, de Portugal e Espanha, o toucinho do céu ganhou o nome peculiar devido ao facto de a versão original ter banha de porco como ingrediente. Julga-se que essa terá sido uma inovação das freiras do Mosteiro de Murça, no distrito de Vila Real – hoje, é entre Murça, Vila Real, Guimarães e o Alentejo que estão as melhores tradições de confecionar o toucinho do céu. Com manteiga em vez de banha de porco.

 

Principais ingredientes: Açúcar, ovos, miolo de amêndoa e manteiga

As melhores cervejas | Barley Wine

Cerveja com alto teor alcoólico, a Barley Wine tem notas de caramelo nas versões mais escuras e de toffee nas mais claras. O aroma do lúpulo é tipicamente floral, terroso, evocando mesmo em alguns casos a marmelada. Na boca, sente-se a forte presença dos maltes tostados. Pode ainda ter um sabor frutado, equilibrado pelo amargor do lúpulo, que pode ser de baixo a moderado.

Tipo de harmonização | Semelhança

A complexidade de aromas e sabores desta Strong Ale inglesa ligam-se ao toucinho do céu e elevam-no para um novo patamar. De alto teor alcoólico, a Barley Wine ajuda a equilibrar a doçura da sobremesa e as características de toffe e caramelo acompanham a intensidade do açúcar.

4. Salame de chocolate

Image

Conventual, mas não consensual. É provável que o salame de chocolate tenha origem numa receita italiana, mas há quem defenda que é um doce conventual português, ainda que o chocolate não seja um ingrediente típico das sobremesas portuguesas – muito menos daquelas que foram aperfeiçoadas, ano após ano, nos conventos e mosteiros do nosso território. O que é indiscutível é o seu sabor delicioso.



De formato semicilíndrico, o salame é a conjugação perfeita entre a bolacha e o chocolate e deve ser servido em fatias. Algumas variantes deste doce contêm pedaços de amêndoas, avelãs, nozes e, por vezes, vinho do Porto. Fácil de fazer em casa, é um doce que não falta nas festas de aniversários e que pode ser degustado com uma cerveja especial.

 

Principais ingredientes: Manteiga, açúcar, chocolate em pó, ovos e bolacha Maria.

As melhores cervejas | Kriek Lambic

Trata-se de uma Fruit Lambic produzida com ginja de variedade Morello, que é acrescentada a uma base de Lambic e deixada a refermentar na fruta. Após alguns meses a maturar, a cerveja recebe uma nova mistura de Lambic fresca e é engarrafada.

 

De cor avermelhada e espuma abundante, a Kriek é produzida na Bélgica com ginjas colhidas junto ao vale do rio Senne, em Pajottenland, subúrbios de Bruxelas. No entanto, a cerveja tem ganho uma legião de fãs nos Estados Unidos, onde interpretações locais são produzidas com diversos tipos de ginja, dada a escassez da variedade Morello.

Tipo de harmonização | Complemento

O senso comum diz-nos que a Stout e a Porter, cervejas pretas de origem inglesa com notas de café e chocolate, harmonizam bem com salame de chocolate. Trata-se de uma escolha segura. No entanto, se quiseres ir um pouco mais além, a Kriek Lambic é uma excelente opção. Pensa em mergulhar cerejas frescas num pote de chocolate – é assim que este complemento ao salame de chocolate te saberá.

Informação Legal

Esta declaração de garantia de privacidade de dados aplica-se específica e exclusivamente ao serviço do Super Bock Group.

Para o Super Bock Group é importante que todos os utilizadores dos seus serviços e visitantes das suas páginas tenham garantida a confidencialidade dos seus dados.

O Super Bock Group garante que estas informações NÃO SERÃO utilizadas em nenhuma lista com fins promocionais via correio eletrónico ou telefónico, nem serão divulgadas a qualquer outra organização ou empresa. O Super Bock Group compromete-se a proteger a sua privacidade.

Sobre qualquer questão que tenha relativa a este compromisso, não hesite em contactar.

close

Image

BEM-VINDO À SUPER BOCK CASA DA CERVEJA

Declaras que tens mais de 18 anos?

SIM

NÃO

Para entrares no site, tens de ter mais de 18 anos.

Ao submeter estes dados, está a concordar com a Política de Privacidade e Política de Cookies do site Super Bock Casa da Cerveja.