Curiosidades
Lata ou garrafa: qual a melhor opção para beber cerveja?

A forma como a cerveja é armazenada e servida pode influenciar a sua qualidade e a perceção das suas características mais importantes.


O sabor da cerveja é diferente se bebida num copo, numa lata ou numa garrafa? Eis uma dúvida existencial que há muito entretém as mentes dos maiores apaixonados por cerveja. Se o copo é consensualmente considerado o recipiente em que beber cerveja é uma experiência mais rica, que vai desde a melhor visualização do líquido até à facilidade de perceção dos aromas, já os papéis da garrafa e da lata são menos consensuais. Será o sabor da cerveja mesmo diferente se for de lata ou de garrafa?

 

Não há uma resposta definitiva a estas perguntas, mas algumas pistas ajudam a responder-lhes. É o caso de uma prova cega realizada em 2012, pelo Huffpost, que testou quatro cervejas nas suas versões de lata e de garrafa. Em três das quatro cervejas, os participantes deram preferência à lata. Além disso, apenas 54% dos participantes identificaram corretamente que a cerveja que beberam era de lata, o que mostra que distinguir as duas versões não é, afinal, uma tarefa fácil.

 

Mas nem só de sabor se fala quando o tema é o recipiente de cerveja. O que está em causa é, também, a capacidade de preservar as características deste néctar e, também neste campo, lata e garrafa apresentam trunfos diferentes. Para perceber as diferenças, há que viajar no tempo e perceber as origens de cada um.

Garrafa, a sucessora do barril

Hoje olhamos para a garrafa como algo comum, mas foi preciso chegar ao final do século XIX para que este recipiente começasse a ganhar força. Nessa altura, o desenvolvimento crescente da indústria do vidro permitiu que a cerveja engarrafada se tornasse mais acessível e as cervejeiras começassem a encarar a bebida como um produto que podia ser comercializado noutras regiões e países. Até então, o domínio estava sobretudo do lado dos barris. O problema? Não era fácil ter um barril em casa, pelo que o consumo da bebida era feito, sobretudo, em estabelecimentos comerciais. Os pubs, por exemplo.

 

A garrafa tem, no entanto, um grande inimigo: a luz natural, cuja energia ultravioleta proporciona uma reação fotoquímica com o lúpulo, que afeta negativamente o sabor da cerveja. A reação será naturalmente mais propícia em garrafas de vidro totalmente transparente ou claro - consta que alguém bem  treinado consegue detetar alterações no sabor da cerveja após apenas 30 segundos de exposição da bebida à luz. Assim se explica que grande parte das garrafas tenham vidro castanho, a cor mais indicada para bloquear a luz e atrasar aquela reação química. No entanto, a escassez de vidro castanho durante a Segunda Guerra Mundial levou a que se começassem a desenvolver garrafas verdes.

Image

foto by





Forma agradável de beber cerveja

Image

foto by





Maior exposição à luminosidade se indevidamente acondicionada

Lata, a rainha da preservação

A primeira cerveja em lata foi vendida nos Estados Unidos pouco após o fim da Lei Seca, em 1933, pela mão da cervejeira Gottfried Krueger Brewing Company, de Newark, em Nova Jérsia (Estados Unidos). A produção da lata ficou a cargo da American Can Company, que tinha começado os testes em 1909. Nesta altura, a ideia acabou por ser abandonada devido a algumas dificuldades de desenvolvimento: as cervejas ficavam com sabor metálico devido à falta de revestimento interno da lata. Em 1921, os esforços foram retomados e os problemas resolvidos, mas só quando a Lei Seca deixou de existir se tornou real a possibilidade de vender nos Estados Unidos. As primeiras latas vendidas pela cervejeira tiveram como destino Richmond, na Virgínia, numa fase de testes. As latas tornaram-se populares entre os produtores e, em 1969, a venda de cerveja em lata ultrapassou as vendas em garrafa.

SABIAS QUE...

Foi no País de Gales que uma cerveja em lata foi vendida pela primeira vez fora dos Estados Unidos. Aconteceu a 3 de dezembro de 1935 e a responsável foi a Felinfoel Brewery Company.

Nos primeiros tempos, as cervejas em lata tinham problemas de oxidação e de sabor a metal, mas esta limitação já não acontece hoje. As latas conseguem, até, ser mais eficazes do que as garrafas na proteção contra a exposição à luz, uma vez que são completamente opacas, permitindo conservar as propriedades da cerveja durante mais tempo do que uma garrafa. Devido à produção massificada, as cervejas de lata ficaram associadas a cervejas baratas e de fraca qualidade, pelo que ainda há quem olhe com desconfiança para elas. A verdade é que há boas e más cervejas em lata, tal como há em garrafa.

Image

foto by





Preservação das propriedades da cerveja

Image

foto by





Má reputação (atualmente infundada) no que toca à qualidade da cerveja

Informação Legal

Esta declaração de garantia de privacidade de dados aplica-se específica e exclusivamente ao serviço do Super Bock Group.

Para o Super Bock Group é importante que todos os utilizadores dos seus serviços e visitantes das suas páginas tenham garantida a confidencialidade dos seus dados.

O Super Bock Group garante que estas informações NÃO SERÃO utilizadas em nenhuma lista com fins promocionais via correio eletrónico ou telefónico, nem serão divulgadas a qualquer outra organização ou empresa. O Super Bock Group compromete-se a proteger a sua privacidade.

Sobre qualquer questão que tenha relativa a este compromisso, não hesite em contactar.

close

Image

BEM-VINDO À SUPER BOCK CASA DA CERVEJA

Declaras que tens mais de 18 anos?

SIM

NÃO

Para entrares no site, tens de ter mais de 18 anos.

Ao submeter estes dados, está a concordar com a Política de Privacidade e Política de Cookies do site Super Bock Casa da Cerveja.