Harmonizações
Cervejas ideais para… marisco

O receituário tradicional português tem vários pratos de marisco, não fosse o mar um ícone na nossa história e gastronomia. Das entradas ao prato principal, sabe quais as cervejas ideais para acompanhar um saboroso marisco.

 

Não é por acaso que existem marisqueiras um pouco por todo o país. A gastronomia portuguesa é bem rica em pratos com sabores do mar, fruto da nossa proximidade ao Atlântico e da atividade piscatória nacional. E os mariscos não ficam de fora, até porque as águas frias do oceano beneficiam a qualidade. Seja sob a forma de moluscos, desde as típicas amêijoas ao berbigão, de bivalves, como os chocos, o polvo ou as lulas, ou crustáceos, como camarões, lagostins ou lagosta, todos fazem parte de várias receitas célebres de norte a sul de Portugal. E há até receitas em que carne e marisco se juntam de forma harmoniosa, como é o caso da afamada carne de porco à alentejana, do xarém ou cataplana algarvios.

 

Apesar do calor tornar mais forte os desejos de marisco, diz-se que a sua melhor época é nos meses com ‘r’ - ou seja, de setembro a abril. Isto porque as águas do mar estão mais frias e as temperaturas mais amenas favorecem a não deterioração do marisco. Mas, seja qual for a altura do ano, a verdade é que são sempre bem acompanhados com uma cerveja bem fresca. Aqui fica a nossa sugestão de harmonização com três excelentes pratos de marisco bem conhecidos de todos os portugueses.

1. Amêijoas à Bulhão Pato

Image

Os registos apontam que a origem deste petisco tão português tenha sido em Lisboa, mais concretamente na Graça, no século XIX. As amêijoas já faziam parte da dieta portuguesa, mas ganharam uma nova cara com a criação desta receita. Quanto ao nome, parece ter sido um tributo a Raimundo António de Bulhão Pato que, para além de escritor e político, era também um bom garfo e até autor de receitas. O molho que rega as amêijoas é bem condimentado com alhos e coentros e refrescado no final com sumo de limão. Pode ou não ser usado vinho branco na confeção, mas o que não pode mesmo faltar à degustação deste prato são umas belas fatias de pão, para que não sobre nem uma gota de molho na travessa.


Principais ingredientes: amêijoas, azeite, vinho branco, alho, coentros e limão

As melhores cervejas | Belgian-Style Witbier

Estas cervejas claras e pouco amargas têm trigo não maltado na sua base, podendo incluir também aveia ou cevada maltada. A presença do trigo resulta num corpo suave e cremoso, e um lúpulo equilibrado faz sobressair notas aromáticas herbais, notas reforçadas pela presença das sementes de coentro que, normalmente, são adicionadas a este estilo. A levedura, por sua vez, dá um toque apimentado. A carbonatação de uma Witbier é elevada e o final é seco, sendo por isso uma cerveja muito refrescante.

Tipo de harmonização | Semelhança

Esta harmonização evidencia aspetos em comum entre o prato e a cerveja. Neste caso, o uso do grão de trigo na confeção da cerveja comunica com o pão que deve acompanhar as amêijoas à Bulhão Pato. Ambos os elementos são temperados com a frescura dos coentros e têm presente o aroma dos citrinos - porém não exageradamente predominantes numa Witbier. Há um paralelismo entre o corpo da bebida e o do molho.

2. Choco frito à moda de Setúbal

Image

Reza a lenda que o prato tenha sido criado por um pescador que, cansado da vida no mar, investiu uns escudos numa taberna no Largo da Palmeira. Bem cedo pela manhã, ia à beira-rio comprar choco apanhado na costa setubalense, que lavava e fatiava mesmo ali. De volta à taberna, temperava as tiras de choco com sal, alho e malagueta. Para além do choco frito ficar muito bem acompanhado de um copo de cerveja, ao polme deste famoso petisco, que se quer bem leve, também é comum adicionar-se cerveja. É a carbonatação que lhe dá o ar necessário para que se transforme num frito subtil e não enjoativo.

 

Principais ingredientes: choco, farinha, ovos, cerveja, óleo

As melhores cervejas | German-Style Pilsner

Esta lager de cor clara é possivelmente uma das cervejas mais apreciadas, dado o seu perfil equilibrado. Delicadas, demonstram o seu melhor quando estão frescas, com um final seco e uma carbonatação acentuada. A volumosa espuma branca é uma marca destas cervejas. Apesar de ser um estilo cuja produção se massificou, a verdade é que uma Pilsner cheia de caráter requer mestria na produção, não devendo ser menosprezada - bem pelo contrário, tem muito para oferecer.

Tipo de harmonização | Contraste

Um prato frito pede uma cerveja que consiga suportar a gordura. Assim, uma Pilsner é capaz de aliviar a oleosidade do choco frito, sem dominar o palato, deixando o sabor leve do bivalve e o polme estaladiço como protagonistas.

3. Arroz de marisco

Image

Ao marisco pescado na costa portuguesa, junta-se um outro ingrediente bem nacional: o arroz. O arroz de marisco é um prato com origem na região da Marinha Grande, mais concretamente na praia da Vieira. No entanto, é comum noutras zonas costeiras do país, e é a variação no marisco usado que vinca a localidade. O caldo da cozedura dos mariscos é indispensável à confeção deste saboroso arroz, bem como um bom refogado com cebola, azeite, alho e tomate. Servido numa panela bem fumegante, o toque final são os coentros frescos picados, cheios de aroma e frescura.


Principais ingredientes: arroz, tomate, camarão, amêijoa, berbigão, mexilhão

As melhores cervejas | New England IPA

Se é daquelas pessoas que não aprecia uma IPA, por achá-la demasiado amarga, então uma New England IPA pode ser a solução. A combinação de técnicas de fermentação e leveduras específicas, o recurso ao dry hopping – ou seja, uma infusão a frio de lúpulo já na fase final da produção da cerveja, o que lhe confere mais aroma -  e até a composição química da água tornam-na menos amarga que uma IPA e de sabor mais leve e frutado. Por outro lado, a presença do malte é muito pouco marcada numa NEIPA, não se distinguindo sabores caramelizados. Como não são filtradas, têm um aspeto naturalmente turvo e uma cor alaranjada. No copo, por vezes quase parece sumo de laranja, com um aroma muito frutado, até tropical. A carbonatação é notória, sendo uma cerveja muito refrescante.

Tipo de harmonização | Complemento

Para acompanhar um prato rico, com a goma do amido e do molho de tomate, uma NEIPA traz um aroma fresco e frutado aos temperos, jogando também com o sabor dos coentros frescos. A carbonatação aligeira a riqueza do prato a cada garfada e, por não ser muito amarga, nunca se sobrepõe ao arroz de marisco - ambos trabalham em conjunto harmoniosamente, numa combinação entre um prato bem tradicional e uma cerveja mais irreverente.

Informação Legal

Esta declaração de garantia de privacidade de dados aplica-se específica e exclusivamente ao serviço do Super Bock Group.

Para o Super Bock Group é importante que todos os utilizadores dos seus serviços e visitantes das suas páginas tenham garantida a confidencialidade dos seus dados.

O Super Bock Group garante que estas informações NÃO SERÃO utilizadas em nenhuma lista com fins promocionais via correio eletrónico ou telefónico, nem serão divulgadas a qualquer outra organização ou empresa. O Super Bock Group compromete-se a proteger a sua privacidade.

Sobre qualquer questão que tenha relativa a este compromisso, não hesite em contactar.

close

Image

BEM-VINDO À SUPER BOCK CASA DA CERVEJA

Declaras que tens mais de 18 anos?

SIM

NÃO

Para entrares no site, tens de ter mais de 18 anos.

Ao submeter estes dados, está a concordar com a Política de Privacidade e Política de Cookies do site Super Bock Casa da Cerveja.