Tipos de Cerveja
Cerveja sem álcool: toda a verdade

A maior curiosidade sobre a cerveja sem álcool está no nome, mas há muitas outras características que fazem desta uma das 'cervejas da moda'. Fique a conhecer a bebida que celebra um século e que nasceu do outro lado do Atlântico.

Image

Se a necessidade aguça o engenho, a abstemia reinventa a cerveja. Foi na sequência do National Prohibition Act (conhecido como Volstead Act), aprovado pelo congresso norte-americano em outubro de 1919, que surgiu a primeira cerveja sem álcool. À luz desta legislação, nenhuma bebida podia conter mais de 0,5% de álcool em volume, o que fez com que as cervejeiras começassem a produzir cervejas mais pálidas e de sabor suave. Em 1933, a proibição foi retirada, mas o gosto de muitas pessoas por esta cerveja mais ‘leve’ manteve-se.


Hoje, a cerveja sem álcool é não só uma presença incontornável no portfólio das principais marcas, como representa um segmento de mercado em ascensão. É certo que o seu sabor foi criticado por palatos mais conservadores, mas os processos de desalcoolização têm vindo a ser aperfeiçoados. Como resultado temos cervejas sem álcool cada vez mais variadas e de sabor autêntico, ainda que a designação continue a gerar algumas dúvidas.

3 factos sobre cerveja sem álcool

1. A cerveja sem álcool não tem álcool?

Na realidade, a cerveja sem álcool tem uma quantidade residual de álcool. Desde logo, porque esta é uma consequência natural do processo de fermentação. Por definição, a cerveja sem álcool é toda a bebida proveniente da fermentação do mosto cervejeiro que teve o seu teor de álcool reduzido.

Segundo a legislação portuguesa, para ter esta designação a cerveja deve ter menos de 0,5% de álcool em volume, um limite de teor alcoólico que é o mesmo para a generalidade dos países. Mas a nova tendência é a criação de cervejas sem qualquer teor alcoólico, as cervejas 0,0, um fenómeno que reflete o interesse das gerações mais jovens por um estilo de vida mais saudável e que está a transformar o mundo cervejeiro.

Os números mostram que a venda de cervejas sem álcool e de baixo teor alcoólico na Europa Ocidental cresceu 18% nos últimos 5 anos (até 2018). E, até 2022, prevê-se que cresça mais 12%. Neste cenário, importa perceber o que se altera em termos de processo produtivo quando se fabrica cerveja sem álcool.

2. Como é que a cerveja fica “sem” álcool?

Não é um segredo bem guardado porque hoje são muitos os métodos para retirar o álcool à cerveja. No entanto, cada cervejeira tem vindo a aperfeiçoar os seus próprios processos. Em termos gerais, existem duas abordagens:


Primeira | Foca-se em alterações biológicas ao processo tradicional de produção de cerveja, que podem ser, por exemplo, ao nível da moagem ou da fermentação interrompida dos cereais, com o objetivo de limitar a formação de álcool.

Segunda | É a mais usada, focada em retirar o álcool da cerveja tradicional. Tal é feito através de destilação - como se fosse para fazer licor, mas em vez de se preservar a parte alcoólica, é esta que é eliminada. Há duas formas de conseguir este efeito sem aquecer a cerveja, o que é essencial para preservar o seu sabor:

Destilação a vácuo: A cerveja é colocada sob vácuo. A alteração de pressão atmosférica permite que o produtor ferva os líquidos da cerveja a baixa temperatura e destile o álcool.

Image

Osmose reversa: A cerveja é passada através de um filtro através do qual só o álcool, a água e alguns ácidos conseguem passar. O álcool é destilado, enquanto a água e os ácidos remanescentes são adicionados à mistura que ficou do outro lado do filtro.

Image

Qualquer que seja o método, os ingredientes principais que conferem aromas e sabores à cerveja são os mesmos para a cerveja sem álcool: lúpulo e malte. E, com o crescente interesse do público, as cervejeiras investem cada vez mais no aperfeiçoamento das misturas de lúpulo e malte utilizadas. O resultado são cervejas cada vez mais saborosas, que dificilmente se podem comparar às cervejas sem álcool dos tempos do proibicionismo.

sabias que

Em 1992 começou a ser comercializada a primeira cerveja sem álcool em Portugal. A Unicer lançou a marca Cheers e, mais tarde, criou a Super Bock Twin para o mesmo segmento de mercado.


No Reino Unido, a cerveja com teor alcoólico inferior a 0,5 é designada “de-alcoholised beer”. A “alcohol-free beer” tem menos de 0,05% de álcool em volume. Existe, ainda, a “low-alcohol beer”, com menos de 1,2%.

3. A cerveja sem álcool é mais saudável?

Por ser uma bebida com uma percentagem de álcool relativamente baixa, considera-se que a cerveja pode integrar um estilo de vida saudável numa população adulta, desde que bebida com moderação.

Na cerveja sem álcool, acrescem os benefícios do baixo (ou inexistente) teor alcoólico. É o caso, por exemplo, do menor número de calorias, refere o site do Reino Unido Drinkaware. No entanto, é necessária mais investigação sobre os efeitos da cerveja sem álcool na saúde.

DESCOBRE ONDE A CERVEJA VIVE.
VEM CONHECER A SUPER BOCK CASA DA CERVEJA

Informação Legal

Esta declaração de garantia de privacidade de dados aplica-se específica e exclusivamente ao serviço do Super Bock Group.

Para o Super Bock Group é importante que todos os utilizadores dos seus serviços e visitantes das suas páginas tenham garantida a confidencialidade dos seus dados.

O Super Bock Group garante que estas informações NÃO SERÃO utilizadas em nenhuma lista com fins promocionais via correio eletrónico ou telefónico, nem serão divulgadas a qualquer outra organização ou empresa. O Super Bock Group compromete-se a proteger a sua privacidade.

Sobre qualquer questão que tenha relativa a este compromisso, não hesite em contactar.

close

Image

BEM-VINDO À SUPER BOCK CASA DA CERVEJA

Declaras que tens mais de 18 anos?

SIM

NÃO

Para entrares no site, tens de ter mais de 18 anos.

Ao submeter estes dados, está a concordar com a Política de Privacidade e Política de Cookies do site Super Bock Casa da Cerveja.